Dry sift: o que é? Como é feito? Quais são os efeitos?

O dry sift é uma das extrações de maconha mais conhecidas em todo o mundo e esconde diversas curiosidades interessantes. Ela é feita de maneira artesanal e faz parte da cultura de diversos países da Ásia Central. Hoje em dia, ela tem conquistado cada vez mais espaço entre os amantes da boa e velha erva.

Devido ao seu alto nível de concentração de THC, essa resina acaba sendo mais forte do que outras do mesmo gênero, como o haxixe convencional. Se você tem interesse em saber mais sobre o dry e aprender diferentes maneiras de consumir essa extração, o texto de hoje foi feito especialmente para você!

Vamos aprender quais são os equipamentos utilizados para a extração, quais são os efeitos dessa erva e ainda como armazená-la corretamente para que não mofe. Continue a leitura e confira!

Confira: Top 6 coisas para fazer chapado — divirta-se com a Da Mata!

O que é o dry sift?

O dry nada mais é do que uma resina feita a partir da extração de tricomas presentes na maconha. Existem diversas maneiras de conseguir extrair essa resina, a mais famosa e a mais antiga é feita a seco com peneiras e telas de diferentes espessuras, que, ao serem balançadas, retiram os “cristais” da planta.

Um dos benefícios desse concentrado é que ele é feito sem a adição de qualquer ingrediente químico ou até mesmo água. Por esse motivo, muitas pessoas sequer consideram o dry como uma extração, pois, na sua confecção, não é utilizado nenhum ingrediente ou solvente a mais.

Essa é uma das mais antigas concentrações de maconha feitas no mundo, sua origem é comum em diversos países, como Marrocos e Afeganistão. A textura do dry é arenosa e bem macia, diferente daquela do haxixe, que conta com uma sensação parecida com uma massinha de modelar.

Close em uma mão mostrando O que é o dry sift

Como fazer o dry sift?

Os tricomas da maconha são estruturas parecidas com “cabelinhos” da planta ou cristais, eles são responsáveis por grande parte dos canabinoides e, no caso, do THC. Para fazer o dry, é preciso separar a planta desses tricomas, grande parte deles se concentra na flor, mas também estão em toda a planta.

É necessário utilizar várias telas com diferentes graus de mícron (unidade de medida microscópica), definido pelo símbolo µm. Os cristais da maconha geralmente têm entre 20 a 120 µm. Por isso, é preciso comprar telas com essas respectivas medidas para obter um melhor resultado.

Para conseguir um dry de altíssima qualidade, você precisa agitar e esfregar a maconha em telas de diferentes espessuras, começando pelas mais grossas e, em seguida, passando para as mais finas. Os tricomas que chegam até as peneiras mais finas são os mais refinados.

Embora pareça simples, a produção do dry sift pode ser uma atividade que exige certo esforço, tempo e dedicação para obter bons resultados, por isso, essa extração artesanal é tão especial e conhecida.

Quais são os efeitos do dry sift?

Por ser uma extração concentrada de cannabis, ela é potente e pode te deixar extremamente brisado. Para ter uma experiência mais intensa, muitas pessoas acabam consumindo a resina com uma flor, outras optam por fumar com um tabaco. Em todos os casos, o dry é muito indicado para pessoas que já fumam há um certo tempo.

Os efeitos podem variar conforme a strain que foi utilizada, só que muito mais fortes! Se você usar uma manga rosa para fazer o preparo, os efeitos podem ser: euforia, excitação, leveza e relaxamento.

Além disso, o dry pode te proporcionar uma larica ainda maior. Por esse motivo, antes de começar a sua sessão, certifique-se de garantir um estoque de guloseimas, como doces ou salgados.

Como armazenar o dry corretamente?

O dry, assim como outras extrações, precisa ser guardado corretamente para não estragar. Ao fazê-lo, lembre-se de que você vai precisar ter alguns cuidados para manter a sua qualidade intacta, a principal delas é guardar a resina em um recipiente de vidro ou silicone.

Outra dica importante é guardar em um congelador. Congelar ajuda a preservar a essência e as propriedades da extração, fazendo com que ele não mofe como se estivesse ao ar livre.

Como usar o dry sift?

Você pode usá-lo de diversas maneiras, seja em comestíveis, vaporizando ou da maneira mais convencional, em um beck bolado. Um dos jeitos mais seguros para se usar é com a utilização de bongs, pipes e outros acessórios. Sua alta capacidade de filtrar substâncias nocivas é uma excelente alternativa para quem busca uma redução de danos.

Você também pode utilizar a resina para fazer alimentos com uma manteiga canábica, a sua textura fina dissolve-se praticamente instantaneamente nos líquidos e nas gorduras. Porém, é preciso levar em consideração que os concentrados de canábis são mais fortes do que a planta, por isso, não exagere na quantidade.

mãos preparando o dry sift em uma madeira branca

Agora, se você quer fazer do jeito mais tradicional e roots, a maneira mais comum é enrolar o dry com um tabaco ou uma flor. Você pode fazer da seguinte maneira:

  1. Utilize uma tesoura para fazer uma bolinha com um pedaço de dry e coloque-a na ponta da tesoura;
  2. Aqueça a ponta da tesoura para amolecer o dry e facilitar a mistura com o tabaco;
  3. Picote o dry com tabaco ou uma bud da sua escolha;
  4. Enrole o baseado e está pronto.

Esperamos que o texto de hoje tenha te ajudado a entender um pouco mais sobre o dry sift. Aqui na Tabacaria da Mata, você encontra diversos conteúdos sobre o mundo canábico, com dicas de redução de danos, dicas de produtos e muito mais.

Caso tenha interesse, confira também esse conteúdo sobre moon rock, a maconha mais forte do mundo.

4.3/5 - (3 votes)
Autor: Michael da Mata Conheça o maior blog de headshop e tabacaria do Brasil, dicas e conteúdos exclusivos sobre fumos, sedas, viagens e acessórios para você relaxar!
Anterior

Como secar e curar a maconha? Guia completo!

Kief: O que é? Como é feito? Como usar? E mais

Próximo

Visite a loja da Tabacaria da Mata!

Deixe um comentário